Deixe-me entrar - Leticia Godoy



Autora: Letícia Godoy
Editora: Arwen
2016 - 354 págs.
Sinopse: skoob


O que posso dizer dessa leitura é que ela satisfez minhas expectativas, senti-me envolvida com a história, a narrativa objetiva e ágil só me deixou louca para ler os próximos (se não me engano será uma trilogia e a autora já está escrevendo o último). Estava morrendo de saudade de ler livros com seres sobrenaturais como vampiros, lobisomens e bruxas e 'Deixe-me entrar' me fez relembrar de vários filmes e séries que adoro, isso porque a autora se inspirou neles e claro acrescentou detalhes pessoais na história. Adoro quando os autores pensam em como seria o mundo se esses seres existissem e como seria a convivência dos mesmos com os seres humanos.

Eu adoro vampiros, quer dizer, sempre os achei intrigantes e interessantes, então costumo ler e ver tudo que encontro sobre eles e diferente de muitos não tenho preconceitos, adoro perceber as semelhanças e diferenças dadas por cada autor e isso na minha opinião só deixa o 'mundo dos vampiros' e seres sobrenaturais mais rico e cheio de possibilidades. Então se você é assim como eu, te convido a conhecer um pouco mais sobre 'Deixe-me entrar da Leticia Godoy' aqui na minha resenha.

A história começa no ano de 1462 nos apresentando um grupo de mulheres acusadas como bruxas e perseguidas pela inquisição e por vampiros que desejavam o sangue mágico delas. Poderia uma bruxa se apaixonar por um vampiro!!??? E o que ela seria capaz de fazer para salvar o mesmo e evitar que vampiros inescrupulosos ficassem mais poderosos??? Uma promessa é feita e para que ela possa se concretizar, o Vampiro Gerard precisaria torna-se mais sábio e forte para assim ser capaz de sobreviver para reencontrar seu amor em um futuro e claro ficar atento para reconhecê-la.

Em seguida somos resgatados para os dias atuais e conhecemos Julianne Ipswich (Anne ou Bell), uma jovem que cresceu longe da família em um colégio interno na suíça e agora ao completar 15 anos poderá finalmente viver ao lado dos seus pais e irmãos. Mas antes de ir embora ela acaba sendo apresentada a uma realidade que até pouco tempo pensava estar restrita aos livros e filmes de ficção. Como assim vampiros existem e andam entre os humanos??? E porque ela precisava ter cuidado ao voltar para casa da família em Stone Forest (Louisiana - Estados Unidos).

"Em breve iria para um mundo que não conhecia, aquele que ficava fora do internato, e não sabia mais como se portar nele. Ela não conhecia muita coisa fora daquelas paredes que, de certa forma, transmitiam-lhe segurança. Elas eram tudo de mais sólido e verdadeiro que existia em sua vida, já que os últimos acontecimentos tinham a deixado extremamente em dúvida a respeito do que era ou não real." pág.35

Ao chegar em casa Anne ficou surpresa, com o castelo Ipswich uma réplica de um castelo europeu, e empolgada com o reencontro com a família, apesar do segredo a ela revelado não sair da sua cabeça e deixá-la apreensiva. Foi muito divertido perceber que a Anne tinha nada menos que dez irmãos e a forma como ela se sentiu deslocada no meio deles. Mas aos poucos ela vai se encontrando e se permitindo conhecer todos e a rotina deles. Também começa a estudar numa escola local e é a partir desse ponto que os perigos e 'inimigos' começam a aparecer e as intrigas e segredos a serem revelados.

Amei quando Gerard Chevalier aparece na floresta próxima ao castelo Ipswich e simplesmente atrai Anne para ele. A conexão entre eles é praticamente imediata (calma que a autora explica tudo direitinho). Depois temos umas cenas de ação cinematográficas, graças a busca de Anne por um diário antigo onde descobrirá mais sobre o Gerard, sobre os vampiros e sobre uma antepassada dela. Não pensem que falei demais, acontece muita coisa, tudo muito bem relacionada e explicada e deixa o leitor tão conectado a tudo que o desejo de ler os próximos livros acaba sendo empolgante.

"Apesar de intensos, os olhos castanhos de Gerard Chevalier pareciam guardar uma tristeza incomensurável. Ele parecia mais do que solitário, parecia preso dentro de si mesmo." pág.144

"Olhá-la era ainda muito tentador, afinal, fora destinado a tirar sua vida e todas as partículas de seu corpo diziam para que fizesse aquilo logo, mas algo mais forte o impedia." pág.157

Para mim o único ponto que me desagradou, foi que do meio para o final da história a autora deu uma parada nas descobertas da Anne e começou a focar nos outros personagens, para apresentá-los melhor, afinal esse é o primeiro livro de uma trilogia. Foi interessante e entendo a importância da decisão, mas eu estava amando descobrir tudo junto a protagonista. Mas enfim esse é daqueles livros que a autora consegue fechar de certa forma a história, o que foi proposto para o primeiro livro, mas claro deixando pontas para a sequencia. 

"_ Eu sei que somos vampiros, mas o que isso significa de verdade?
 _ Somos tudo. Carne, osso... menos humanos. Quando somos mordidos o nosso corpo morre, mas somente o corpo. A mente permanece e nossas lembranças mortais é o que nos torna vampiros sociais e não seres bestiais que poderiam destruir qualquer coisa que aparecesse pela frente." pág. 180


"Você tem muita sorte em ser humana. Só de ter este coração tão forte batendo em seu peito... é um privilégio. Dizem que com o passar dos anos, os de minha espécie vão perdendo os traços de humanidade até se tornarem seres cruéis e irreconhecíveis. Comigo tem acontecido o contrário." pág.199

Gostei demais da forma como a protagonista foi apresentada, como ela encarou a principio amedrontada e depois com naturalidade uma realidade tão inacreditável e assustadora. Gostei de perceber que apesar de toda 'loucura' Anne teve os seus momentos de questionamentos e descobertas de adolescente comum. Gostei da postura determinada e firme dela, quando decidiu se colocar em risco para descobrir coisas sobre o passado que poderia ajudar sua família. 

Enfim de uma forma geral, tanto no quesito narrativa (terceira pessoa), conteúdo, personagens, diagramação, capa etc amei demais 'Deixe-me entrar'. Espero ter despertado a curiosidade de vocês para esse nacional maravilhoso. Fica a dica!!!!

P.s. O livro tem um apêndice bem interessante onde a autora explica com mais detalhes sobre a política da sociedade vampiresca, os clãs, as lutas e o código de conduta, além dos jargões e termos usados pelos vampiros.

No inicio do livro a autora coloca um trecho de uma música que adoro, 
então decidi colocar aqui o clip dela legendado, para quem ainda não conhece: 
Fairy Tale - Shaman


Agora estou ansiosa para adquirir e ler o segundo livro da série:


Encontre os livros da Letícia Godoy 
 

Obrigada por visitar, ler e deixar sua opinião!!! 
Não esqueça de deixar o endereço do seu blog para que eu possa retribuir seu comentário, ok!!

8 comentários:

  1. Aline,temos algo em comum. Assim como você sou fascinada por filmes ou livros que tenham como personagem algum vampiro.
    E não tenho preconceito algum com nenhum deles.

    Bem,essa capa sempre chamou a minha atenção. Ela é misteriosa e linda!
    E tinha vontade de lê- lo apenas pelo título e capa.
    Mas a sua resenha me esclareceu melhor a trama. E adorei todo esse mundo sobrenatural de descobertas da Anne.
    E se tem romance e ação, melhor ainda!

    Dica mais que anotada. :)

    Gostei.

    ResponderExcluir
  2. Oi, amiga!
    Eu amei sua resenha! Faz tempo que não leio nada sobre vampiros apesar de gostar muito de histórias do tipo, acho que acabei perdendo um pouco do interesse por só encontrar "mais do mesmo". Já tinha visto alguns comentários sobre esse livro e confesso que fiquei curiosa. Assim que puder vou ler o livro para saber mais sobre a escrita e construção da história. As capas são lindas demais, a editora capricha mesmo!

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  3. Tem um tempo que quero ler este livro, mas infelizmente não tive oportunidade de adquiri-lo. Admito que também sou muito fan de estórias sobrenaturais que abordam vampiros, bruxas, entre outros, e quando soube que esta estória abordava este tipo de tema já me interessei. Este e o primeiro livro de uma trilogia, e por isto e uma introdução ao todo um cenário personagens, gostei do fato da narrativa ser em terceira pessoa, ao meu ver e uma grande ponto positivo.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Aline! A Letícia é parceira do meu blog, recentemente eu li um livro dela chamado Borborema e gostei muito da sua escrita. Ainda não li Deixe-me Entrar, ele está na minha lista de futuras leituras, mas confesso que ando um pouco estafada de livros de vampiros, diferente de você fiquei um pouco frustrada por ver tantas histórias similares sobre esse ser sobrenatural. Mas é visível o quanto você gostou do livro!
    Bejos

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Li Deixe-me entrar no ano passado e gostei bastante da leitura. A escrita da Letícia é agradável e seus personagens bem explorados e caracterizados. A ligação de Anne e Gerard também me agradou bastante.
    Ótima resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Aline.
    Eu tive a oportunidade de ler a metade de um livro da Letícia e a autora não deixa nem um pouco a desejar na narrativa, que por sinal eu amei e me deixou querendo mais do livro.
    Tenho certeza que Deixe-Me Entrar tem uma narrativa maravilhosa e uma história impecável, sou super curiosa para lê-lo!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Adorei a resenha. É sempre bom quando um autor consegue fechar a história bem e acho que esse foi o caso, acho que eu também ficaria bastante envolvida com a personagem principal que ficaria com um pouco incomodada do foco serem os outros personagens. Mas acontece e acaba que é essencial pra história. Espero ler em breve, parece ser um livro muito bom.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Estou há um tempinho pensando nesse livro... Se leio ou não, confesso que ainda estou na dúvida embora a sua resenha tenha ajudado um pouco. :)

    Nossa, 'Fairy Tale' embalou minha adolescência! Amo!

    ResponderExcluir